Como identificar autismo em bebê de 2 anos

O autismo tem sido um desafio para pais e cuidadores em todo o país e cada vez mais pais tem se perguntado Como identificar autismo em bebe de 2 anos?

Desde o nascimento toda criança tem comportamentos naturais de acordo com sua personalidade e estágio de desenvolvimento.

Quando é amamentado por exemplo, os bebês geralmente mantêm contato visual com a mãe, pois é a primeira ligação que eles desenvolvem com o mundo ao seu redor.

Outras reações comuns são o movimento do olhar no sentido em que é emitido algum som, uma vez que o mundo fora do útero ainda é muito novo ao bebê, ele reage ao ouvir as vozes dos familiares, bem como aprende aos poucos a identificar quais sons são agradáveis e quais sons o incomodam.

Nessa fase os novos pais ficam atentos a cada movimento, a cada micro reação do bebê porque estão encantados com esse novo ser que alegra toda a família.

Nesse momento, muitas vezes é que começam a perceber sinais sutis de que o bebê possui comportamentos que fogem um pouco ao padrão tido como “normal”.

E sempre alguém tende a dizer aos pais que isso é normal, que tem um primo ou uma tia que era assim quando bebê mas que com o passar do tempo mudou.

O que é o autismo infantil?

O autismo ou TEA (Transtorno do Espectro Autista) é um conjunto de características que são identificadas através do neuropediatra ou psicopedagogo geralmente em fase escolar.

As crianças autistas geralmente possuem dificuldade de interação social, as vezes não olham diretamente nos olhos de outras pessoas, podem possuir dificuldades motoras, sensoriais, como na fala e dificuldades de aprendizado.

Vale lembrar que nem todo autista possui todas essas características, e não existe exames que identifiquem a condição, mas é necessário realizar (se possível) ressonância magnética ou tomografia para descartar outras origens desses sintomas.

como identificar autismo em crianças
Sintomas autismo em crianças

Como identificar autismo em bebe de 2 anos ou menos?

Não gosto de usar a palavra “sintomas”, pois parte do princípio que o autismo é uma doença, prefiro chamar de sinais de autismo ou características do autista.

O diagnóstico geralmente é fechado por volta dos 3 anos de idade, porém, existem comportamentos que desde cedo apontam para a possibilidade do bebê ser autista:

O bebê não reage a sons

Para ter certeza desse sinal, é necessário levar o bebê ao médico otorrino para fazer o “teste da orelhinha” e averiguar se a falta de reação não ocorre devido a algum comprometimento da audição.

O natural é que a criança vire a cabeça e os olhos para o lado de onde os sons são emitidos, seja um brinquedo sonoro ou alguém chamando.

Não emitir som

Como somos seres “sociáveis” é natural que a criança tente interagir com as pessoas e com o ambiente e o modo mais comum de se expressar é por meio de “grunhidos” e sons que são emitidos toda a vez que tentamos interagir com o bebê.

Em alguns casos podemos notar que o bebê possui pouca ou nenhuma reação a estímulos, e nem tenta “falar” com a gente e esse também é um sinal de alerta que deve ser averiguado.

Se possível procure um fonoaudiólogo para descartar qualquer outra causa, como por exemplo alguma deficiência nas cordas vocais ou no aparelho fonador (boca, língua, garganta e etc).

O bebê não possui expressões faciais bem definidas:

Outra característica comum aos bebês é o sorriso. Que é a maior expressão facial da criança, porém tem bebês que parecem ser “apáticos”. Não reagem as brincadeiras, não demonstram sentimentos quando olhamos as expressões, são quase inexpressíveis.

Já o autismo em crianças de 2 anos ou mais podem não gostar de abraços e beijos.

Costumamos falar que eles não gostam de contato físico.

Geralmente não conseguem interagir socialmente e não costumam brincar com outras crianças

Estereotipias:

como identificar autismo em bebe
Sintoma de Autismo em Bebe

É o nome que damos aos movimentos repetitivos que podemos observar desde o nascimento até a fase adulta em autistas.

Pode ser o balanço das mãos, andar na ponta dos pés, ficar girando repetidamente são considerados estereotipias.

Comportamentos  comuns para identificar autismo em bebês

Além das características já citadas, existem padrões de comportamento que as crianças autistas apresentam frequentemente, e tem a ver com a organização de coisas, objetos e brinquedos:

  • Enfileiramento de caixas;
  • Separar objetos por cores, formatos ou tamanhos;
  • Ser sensível a barulhos ou ambientes com muita gente;
  • Ter sensibilidade à luz ou à cores, mesmo não tendo nenhum problema visual;
  • Dificuldade de aprendizado ou QI elevado;
  • Ter sensibilidade à textura de determinadas roupas;
  • Ter apego a objetos, pessoas, brinquedos ou roupas e não querer utilizar outros.
  • Dentre outros.

O que fazer quando identificar autismo em bebês

O primeiro passo é observar seus comportamentos como citamos acima, porém, o diagnóstico só é fechado por volta dos 3 anos de idade, onde é possível descartar a maioria das possíveis causas dos sintomas.

Depois é necessário consultar profissionais como otorrino, fonoaudiólogo dentre outros. Só então é feita uma avaliação pelo neuropediatra que faz o diagnóstico clínico.

Após descartar outras possibilidades, analisar o comportamento é que enfim é emitido o laudo constando o CID (Classificação Internacional de Doenças) que geralmente é classificado como F84.0, mas possui uma série de variações conforme o grau.

Direitos do autista:

Em alguns casos por ser considerado uma deficiência intelectual, o autista possui os mesmos direitos que qualquer pessoa com deficiência.

Esses direitos são:

  • Isenção de IPVA;
  • Atendimento preferencial;
  • BPC / LOAS (Benefício de Prestação Continuada) – Com algumas restrições
  • Dentre outros,

Saiba mais acessando nosso artigo: BPC para autismo.

Espero que tenham gostado das dicas, curta e compartilhe nas redes sociais!

Grande Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: